Estacas de madeira: Vantagens, desvantagens e principais cuidados

Eduardo Daldegan
Eduardo Daldegan Publicado em 13 de outubro de 2017

A madeira é um dos materiais mais antigos utilizados na construção civil. Apesar de não ser tão comum nos dias atuais, as estacas de madeira desempenharam um papel importante para execução de fundações de muitas edificações construídas no passado.

Antes do advento do concreto e do aço este tipo de estaca era muito utilizado em diversos tipos de construção, como pontes e edifícios. Estas estacas são troncos retilíneos de madeira resistente e possuem boa capacidade de carga.

As estacas de madeira fazem parte das estacas de deslocamento, ou seja, estacas que são cravadas no solo sem a necessidade de fazer a escavação, da mesma forma que as estacas pré-fabricadas de concreto e perfis de aço.

A madeira utilizada pode variar conforme o tipo de fundação. Por exemplo, em fundações provisórias a madeira mais utilizada é o eucalipto, mas para fundações definitivas é necessário utilizar madeira de lei, como por exemplo o ipê, a peroba e a aroeira.

Principais vantagens das estacas de madeira

vantagens das estacas de madeiraA utilização deste tipo de estaca pode trazer inúmeras vantagens para uma construção.

Em locais onde é fácil ter acesso à madeira de lei o custo deste tipo de estaca torna-se inferior às demais. Em muitas regiões do Brasil este tipo de fundação ainda é uma opção barata.

Além do preço, as estacas de madeira são leves e fáceis de transportar. Isso é uma grande vantagem para facilitar a execução da fundação.

Outra vantagem é a facilidade em fazer emendas neste tipo de estaca, proporcionando o alcance de uma boa profundidade sem comprometer o funcionamento estrutural da mesma.

Este tipo de estaca também possui um grande período de vida útil quando trabalham submersas. Em fundações antigas, na condição especificada, as estacas se apresentam quase que intactas após muitos anos de utilização.

Principais desvantagens das estacas de madeira

Este tipo de fundação também possui desvantagens, que podem até inviabilizar seu uso.

A primeira desvantagem é que as estacas de madeira não devem ser utilizadas em ambientes com variação do nível do lençol freático. Ou seja, elas só devem ser utilizadas em ambientes submersos. Esta variação do nível de água favorece o apodrecimento da madeira com o surgimento de fungos aeróbicos.

É possível criar uma proteção na superfície da madeira contra o ataque de fungos, o que possibilita seu uso em ambientes onde ela não está submersa, mas isso pode inviabilizar seu uso.

Outra desvantagem é que este tipo de estaca é mais frágil durante o processo de cravação. Caso o executor não tenha a experiência e o cuidado necessário é possível estragar a cabeça da estaca durante a cravação.

Vale destacar também que em regiões onde este recurso não é tão disponível o custo da estaca de madeira pode ser alto e similar aos outros tipos de estaca.

Cuidados importantes com as estacas de madeira

Construir este tipo de fundação exige alguns cuidados importantes que não podem ser deixados de lado.

O primeiro deles é quanto ao diâmetro das estacas. Os troncos de madeira devem ter diâmetro mínimo de 15 cm na base e de 25 cm no topo, isso é fundamental para preservar a estaca durante a cravação.

Durante a cravação da estaca em solos mais resistentes é necessário que a ponta da estaca seja protegida com ponteira de aço para evitar que a mesma seja danificada.

Também é desejável utilizar uma proteção no topo da estaca durante a cravação, evitando assim que o topo da estaca seja comprometido durante a execução. Esta proteção é chamada de anel de cravação.

Outro cuidado importante é com a escolha do processo de cravação. Este tipo de estaca pode ser cravada por meio da percussão, prensagem ou vibração. Esta escolha deve levar em consideração a disponibilidade de equipamentos, boas condições e segurança das edificações do entorno e disponibilidade financeira da obra.

Dimensionamento das estacas de madeira

Como todo projeto de fundação é de suma importância que o dimensionamento das estacas de madeira seja desenvolvido por um engenheiro civil habilitado e capacitado para tal função.

Além disso é importante que sejam realizadas investigações geotécnicas que subsidiem o projeto de fundação. Afim de que as fundações sejam dimensionadas de maneira adequada para o solo em questão.

A resistência de uma estaca pode ser decomposta em duas partes, a resistência por atrito lateral e a resistência da ponta. O engenheiro civil é capaz de estimar estas resistências e indicar em um bom projeto as profundidades estimadas das estacas e os diâmetros necessários para cada elemento da fundação.

Finalizando

Como pode ver, este tipo de estaca ainda pode ser utilizado nas construções atuais, desde que sejam respeitados os limites que este tipo de fundação possui.

Para a boa execução de uma fundação em estacas de madeira é importante que o serviço seja acompanhado por um engenheiro geotécnico, capaz de avaliar o serviço executado e tomar decisões devido ao surgimento dos imprevistos em uma obra.

Compartilhe este artigo com seus amigos que também querem aprender um pouco mais sobre este tipo de fundação.

Quer citar este artigo em seu trabalho? Utilize o modelo abaixo:

Daldegan, Eduardo. Estacas de madeira: Vantagens, desvantagens e principais cuidados. Engenharia Concreta, 2017. Disponível em: https://www.engenhariaconcreta.com/estacas-de-madeira/. Acesso em: 23 de julho de 2018.

Copiado!