Forro de gesso acartonado: Vantagens e passo a passo

Eduardo Daldegan
Eduardo Daldegan Publicado em 26 de maio de 2017

O forro de gesso acartonado está conquistando um espaço cada vez maior no mercado da construção civil brasileira. Isso é consequência da popularização do seu preço e também da facilidade em instalar, visto que tempo, hoje em dia, é um dos fatores mais importantes em muitas obras.

O gesso acartonado chega para competir de forma agressiva com o forro de gesso convencional. É certo que cada tipo de forro possui vantagens e desvantagens, mas já é possível perceber uma preferência crescente pelo acartonado.

Antes de mais nada, é importante ressaltar que cada obra é um caso específico e que deve ser avaliada em função de suas características. Por isso, o tipo de forro ideal pode variar conforme cada local.

Ao definir a utilização do forro de gesso acartonado é importante levar em consideração o custo benefício final, o tempo disponível para a execução, a disponibilidade local de mão de obra especializada e a compatibilidade com o projeto.

Veja a seguir informações importantes para utilizar este tipo de forro em sua obra.

Qual a diferença entre o forro comum e o gesso acartonado?

dicas importantes sobre o forro de gesso acartonadoA primeira diferença entre os dois tipos de forro está no material constituinte.

O forro de gesso comum é feito com placas de gesso quadradas (60 x 60 cm) com espessura de 2,0 centímetros.

Enquanto que o gesso acartonado é uma placa de gesso comum revestida em papel cartão, o tamanho convencional da placa é de 120 x 180 centímetros, e espessura de 1,25 centímetros.

Além do material o processo executivo de cada um dos forros é diferente. São utilizados formas de fixação e preenchimento de juntas distintas.

O forro de gesso comum ainda é mais barato e é mais resistente à umidade. Mas, é mais sensível aos efeitos da variação de temperatura, podendo estalar ou então trincar com facilidade em alguns pontos. Outras desvantagens são o processo de instalação que produz muita sujeira e a possibilidade de surgir manchas amarelas no forro.

O forro de gesso acartonado possui como vantagem a facilidade de instalação, além de não produzir sujeiras como no gesso convencional. Além disso, a manutenção do forro é muito simples e rápida. Os principais pontos negativos são a baixa resistência à umidade e quando mal acabado pode ficar com uma aparência desagradável.

Tipos de forro de gesso acartonado

Um dos diferenciais deste tipo de forro é que existem diferentes tipos de placas de gesso acartonado disponíveis no mercado. Estas placas variam conforme o ambiente onde serão utilizadas e as funções que deverão desempenhar.

Os principais tipos de placas de gesso acartonado são:

  • Standart (ST): são as placas convencionais de cor cinza, indicadas para ambientes secos, em especial parte interna das edificações;
  • Resistente à Umidade (RU): são placas de cor verde indicadas para ambientes que possam ter contato com a umidade ocasionalmente, como banheiros e cozinhas;
  • Resistente ao Fogo (RF): são placas de cor rosa indicadas para locais que exigem uma maior segurança contra incêndios, como escadas e corredores;

Além destes tipos de placas indicadas acima, ainda é possível encontrar no mercado as placas de uso externo também conhecidas como placas cimentícias, as placas perfuradas com função de melhorar o conforto acústica e as placas flexíveis, muito utilizadas na decoração por possibilitar a criação de elementos curvos.

Como fazer um forro de gesso acartonado

Confira agora um passo a passo para executar o seu forro de gesso acartonado. Vale ressaltar que este tipo de serviço deve ser executado por uma equipe especializada. Aventurar-se neste trabalho poderá trazer imprevistos e problemas para sua construção.

Antes de começar a instalação do seu forro é importante verificar os seguintes pontos:

  • É importante verificar a compatibilidade do forro com todos os outros projetos complementares, como estrutura, iluminação, instalações hidráulicas, incêndio e sistema de ar-condicionado;
  • É necessário proteger as aberturas da obra para que durante a instalação não haja contato com chuva ou grande umidade;
  • As alvenarias de vedação devem estar acabadas;
  • As saídas das instalações elétricas, hidráulicas e de ar-condicionado devem estar posicionadas para evitar futuras aberturas ou adaptações no forro.

Vamos então ao passo a passo para construir seu forro:

1 – Elaboração do projeto do forro:

O primeiro passo é a elaboração de um projeto para o forro. Na maioria dos casos as próprias empresas que executam o forro fornecem elaboram o projeto para instalação do forro.

Neste projeto serão definidos e indicadas as especificações das chapas de gesso acartonado, o tipo de estrutura de fixação do forro, os elementos de interface entre o forro e os outros componentes construtivos, juntas de movimentação, tipo de revestimento e a quantidade e características dos materiais.

2 – Montagem do forro:

O forro de gesso acartonado pode se diferenciar conforme a forma de fixação dos perfis metálicos. Os principais tipos de forro são o forro estruturado perfurado e o forro aramado.

O processo executivo do forro estruturado perfurado segue os seguintes passos:

  • Marcação e fixação dos perfis das bordas;
  • Fixação dos montantes, que podem ser canaletas em perfil C ou canaleta ômega;
  • Fixação dos tirantes;
  • Fixação das chapas de gesso nos perfis metálicos;
  • Execução da última fiada de chapa de gesso.

Para a execução do forro aramado é necessário seguir os seguintes passos:

  • Marcação e nivelamento do forro;
  • Fixação das junções H, penduradas com arame com comprimento superior ao necessário para posterior ajuste dos níveis;
  • Colocação das chapas de gesso acartonado, encaixadas nas junções H;
  • Fixação das nervuradas alinhadas ao lado das junções H e chumbadas às placas com argamassa própria;
  • Instalação da última fiada de chapa de gesso acartonado.

3 – Execução das juntas dos forros:

As juntas do forro de gesso acartonado são executadas em três etapas. Primeiramente é passada uma camada de massa específica para junta, em seguida é fixada uma fita específica para cada tipo de junta e o terceiro passo é uma nova camada de massa específica para junta.

As juntas deverão ser niveladas e regularizadas com auxílio de uma desempenadeira de aço.

4 – Acabamento final do forro de gesso acartonado:

Por fim o forro deve ser lixado e preparado para receber o revestimento indicado em projeto. Para receber diretamente a pintura é importante que a superfície esteja uniforme, em especial os pontos de junção.

Considerações finais

O uso criterioso do forro de gesso acartonado proporciona um ótimo produto final. Quem utiliza este tipo de forro não se arrepende, visto a facilidade de instalação e a qualidade final.

É claro que como toda parte de uma obra é importante que o forro seja executado com material de qualidade e também por uma equipe especializada. Além disso, a compatibilidade com os outros elementos construtivos é essencial para não ter problemas futuros.

Caso você ainda tenha ficado com alguma dúvida ou quer colaborar com sua experiência, deixe um comentário.

Você também pode compartilhar este conteúdo com seus amigos, é só utilizar uma das redes sociais abaixo.

Forte abraço.

Quer citar este artigo em seu trabalho? Utilize o modelo abaixo:

Daldegan, Eduardo. Forro de gesso acartonado: Vantagens e passo a passo. Engenharia Concreta, 2017. Disponível em: https://www.engenhariaconcreta.com/forro-de-gesso-acartonado-passo-a-passo/. Acesso em: 23 de julho de 2018.

Copiado!